(Article only available in Portuguese)

Este trabalho teve como objetivo caracterizar unidades siliciclásticas do Cretácico inferior da Bacia Lusitânica ("Grupo Torres Vedras"), com potencial como reservatório de hidrocarbonetos. Foram estudadas as Pastas de Poço, incluindo diagrafias dos troços em que existem "cores" (testemunhos), dos poços onshore MRW-8 (Monte Real), Ms-1 (Monsanto) e Br-1(Barreiro), arquivadas nas instalações da ENMC. Esta caracterização foi posteriormente complementada pela observação direta das litologias dos testemunhos. 

Neste presente trabalho colocou-se em evidência o valor das diagrafias na interpretação de ambientes deposicionais. A principal técnica utilizada na interpretação e análise de ambientes deposicionais é a aplicação da curva de raios gama para captar as suas tendências. Nas sondagens Br-1 e Ms-1 têm-se sequências positivas métricas em sedimentos siliciclásticos, o que remete para ambiente fluvial. O ambiente deltaico foi identificado na sondagem MRW-8, pois observaram-se sequências progradantes e o tamanho do grão tende a alternar em sequências cíclicas. Verificou-se ainda o predomínio de condições redutoras na totalidade das litologias atravessadas pelas diferentes sondagens. 

A observação e caracterização detalhada dos "cores" (testemunhos) de poços exploratórios, propriedade do Estado à guarda da ENMC e arquivados na Litoteca do LNEG, permitiu detalhar as análises e interpretações. Concluiu-se acerca do potencial destas unidades siliciclásticas, permitindo agora aprofundar os estudos noutros poços e sua correlação com estudos em curso em amostras de afloramento.